CubeSats juntam-se à missão Hera em sistema de asteroides

9 Janeiro 2019

Quando a planeada missão Hera da ESA viajar para o seu sistema binário de asteroides alvo, não estará sozinha. A aeronave levará dois minúsculos CubeSats para serem largados ao redor - e eventualmente aterrarem - dos asteroides Didymos. Cada aeronave companheira será pequena o suficiente para caber dentro de uma pasta, em comparação com a Hera do tamanho de uma mesa.

Os CubeSats são nanossatélites baseados em unidades padronizadas de 10 cm de tamanho. Hera tem espaço para entregar duas missões de ‘seis unidades’ CubeSat ao sistema de asteroides Didymos - um corpo principal de 780 m de diâmetro que é orbitado por uma lua de 160 m, informalmente chamada ‘Didymoon’, aproximadamente do mesmo tamanho da Grande Pirâmide de Gizé.

A missão Hera recebeu propostas para os CubeSats de toda a Europa, e um painel de avaliação fez a seleção final.

...
Foto de Marte por um CubeSat Access the image

“Estamos muito felizes por ter estas missões CubeSat de alta qualidade a juntar-se a nós para realizar ciência adicional como bónus ao lado da sua nave-mãe Hera,” explica o Diretor da Hera, Ian Carnelli.

“Levar instrumentos adicionais e aventurarmo-nos muito mais perto dos nossos corpos-alvo, dar-nos-á diferentes perspetivas e investigações complementares sobre este asteroide binário exótico. Também nos darão uma valiosa experiência de operações de proximidade transmitidas pela nave-mãe Hera em condições extremas de baixa gravidade. Isso será muito valioso para muitas missões futuras.”

...
CubeSat APEXAccess the image

Paolo Martino, Engenheiro-chefe da aeronave Hera, acrescenta: “A ideia de construir CubeSats para o espaço profundo é relativamente nova, mas foi recentemente validada pelo InSight da NASA em Marte, em novembro passado, quando um par de CubeSats acompanhantes conseguiu transmitir os sinais de rádio do módulo de aterragem de volta para a Terra - bem como retornar imagens do Planeta Vermelho.”

O primeiro companheiro CubeSat chama-se Explorador de Prospeção de Asteroides (ou “APEX”) e foi desenvolvido por um consórcio sueco/finlandês/checo/alemão. Irá realizar medições espectrais detalhadas das superfícies de ambos os asteroides - medindo a luz solar refletida por Didymos e quebrando as suas várias cores para descobrir como esses asteroides interagiram com o ambiente espacial, e assim identificar quaisquer diferenças na composição entre os dois. Além disso, o APEX fará leituras magnéticas que fornecerão informações sobre a estrutura interna desses corpos.

...
Juventas CubeSatAccess the image

Guiado por uma câmara de navegação e um instrumento ‘laser radar’ (guia laser), o APEX também fará uma aterragem num dos asteroides, reunindo dados valiosos no processo utilizando sensores inerciais, e fazendo observações muito de perto do material de superfície dos asteroides.

O outro CubeSat denomina-se Juventas, desenvolvido pela empresa dinamarquesa GomSpace e pela GMV na Roménia, e irá medir o campo gravitacional, bem como a estrutura interna do menor dos dois asteroides Didymos.

...
Asteroides binários DidymosAccess the image

Em órbita próxima a Didymoon, Juventas alinhar-se-á com Hera para realizar experiências de rádio-ciência via satélite-satélite e irá realizar uma pesquisa de radar de baixa frequência no interior do asteroide, semelhante a realizar uma detalhada “análise de raios-X” da Didymoon. para desvendar o seu interior. A aventura terminará com uma aterragem, usando a dinâmica de qualquer possível salto para capturar detalhes do material da superfície do asteroide - seguido de vários dias de operações na superfície.

Hera está definida para ser a primeira missão da humanidade para um sistema binário de asteroides. Além de testar tecnologias no espaço profundo e coletar dados científicos cruciais, Hera foi projetada para ser a contribuição da Europa para um esforço internacional de defesa planetária: examinaria a cratera e mediria o desvio orbital de Didymoon causado pela colisão anterior de uma sonda da NASA, chamada DART.  Esta experiência única validará a técnica de deflexão de asteroides conhecida como impacto cinético, permitindo que a humanidade proteja o nosso planeta dos impactos de asteroides.

...
Perfil de missão DARTAccess the image

Em seguida, os dois CubeSats verão os seus projetos aperfeiçoados e as interfaces com a nave-mãe finalizadas, em consonância com o trabalho contínuo de design da própria missão Hera, que será apresentada no encontro Space19+ da ESA, até o final deste ano, onde os ministros do Espaço da Europa tomarão uma decisão final sobre voar a missão.

Missão HeraAccess the video

Avalie

  • Atualmente 5 de 5 estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Avaliado: 5/5 (3 votos realizados)

Obrigado por avaliar!

Você já avaliou esta página, você só pode avaliar uma vez!

Sua avaliação foi modificada, obrigado por avaliar!

Pontos de vista

244